quarta-feira, 22 de abril de 2009

O Vírus SCCCS

Decorria o ano de 3445...

No alto de uma pequena ilhota do Atlântico Norte, outrora, antes da subida das águas chamada Escócia, um estudante de arqueologia encontra uma amalgama de metal que continha um compósito circular...
Rapidamente, com o seu aparelho detecta que existem uma alterações magnéticas capazes de conter alguma informação de civilizações antigas...
Já na sua universidade, uma plataforma no meio do mesmo oceano, mas a caminho do equador, descobre pedaços de informação que os antigos chamavam Internet!...
De vez em quando, tal como um vírus informático pré-histórico uma informação aparecia no seu monitor de realidade virtual:
- Canas de Senhorim a Concelho!...
Ou em imagens de pessoas, notícias, lutas, blogues e mais um milhar de pequenos fragmentos de nada!...
O estudante apresentou as suas investigações ao professor, que logo lhe deu o trabalho para o final de curso:
Descobrir Canas e o significado de tudo aquilo...
Descarregou toda a informação para a parte biónica do seu cérebro, para melhor poder scanar, entender e cruzar informações com pessoas de todo o mundo...
Passado uns meses, toda a gente que tinha cruzado informações com o cérebro do estudante, estranhamente, gritavam sem lógica aparente:
- Canas de Senhorim a Concelho!...
O estudante, tinha um vírus, já que o implante cerebral já fazia parte integrante do seu corpo e por isso, apesar da evolução no ramo da medicina, não parecia possível combater esse mal!
Algum médicos comparavam esta maleita a uma outra do final do II milénio chamada SIDA!...
- Você desculpe, mas contraiu SCCCS (Síndrome da Criação do Concelho de Canas de Senhorim)!... Não tem Cura!...
Na verdade haviam uns medicamentos que conseguiam adormecer o vírus, mas, qualquer alteração da integridade biónica, catapultava o portador para uma luta sem sentido:
- Canas de Senhorim a Concelho... O Povo Unido Jamais Será Vencido... Sampaio é um Aldrabão!
A todas (e outras) estas palavras de ordem, juntavam-se atitudes estranhas para aquela época. Cordas ao pescoço, marchas lentas, assobios, boicotes, cortes de vias públicas!...
Anos mais tarde, um investigador resolveu ir ao fundo do problema, apenas uma pergunta se lhe colocava: Mas, afinal, o que raio é Canas?
Nada descobriu!... Passou a ser mais um dos incontornáveis mistérios da história!...

Contudo, anos mais tarde, a cura foi descoberta...
O Governo Mundial, por causa do excesso de população nas plataforma marítimas existentes, iniciou a construção de uma nova, no oceano Atlântico, em que o centro era exactamente a longitude -7,9 e latitude 40,5...
Estranhamente, os portadores do vírus SCCCS confluíram para esse local inóspito, colonizaram-no e, por isso, deram-lhes autonomia administrativa...
No dia da festa de fundação de -7,9.40,5, com a presença do Admirador Mor do Planeta Terra, onde foi inaugurado o edifício autonómico -7,9.40,5, estranhamente, todos os habitantes ficaram curados... O vírus tinha como por artes mágicas, desaparecido... Bem, não se pode dizer que tenha desaparecido, mas tornou-se benigno... Novas formas culturais apareceram com aquele povo: Carnaval, Feiras da Idade Moderna, Teatro, Futebol, Danças, músicas associativismo sem fins lucrativos...
E, àquele local, todos passaram a chamar Canas de Senhorim – O Concelho!

Ass: Alguém que não se quis identificar

4 comentários:

Mr Kunami disse...

Este post é muito à frente.Gostei!
Pode começar a escrever um conto no seu Blog com vários capítulos e com várias personagens dessa vila do milénio passado.

LFM disse...

Mas afinal acreditas, ou achas que é sempre ficção?

Cingab disse...

Eu acredito na ficção

Cingab disse...

@kunami,
Já pedi à pessoa que escreveu este texto para escrever um conto... Mas não tem muito tempo!
Era preciso criar personagens, locais, investigar, mas, para mim, a estória já esta imaginada!