quinta-feira, 10 de novembro de 2011

O Regresso da Madrasta

Ás vezes acordamos de momentos de transe variáveis!... Podem durar um minutos, uns dias, mas raramente duram meses!... Até porque com o passar dos tempos fica caro e começam a faltar as veias!

Depois de ver as lombas/passadeiras que fizeram em Santar e Casal Sancho, apetece-me dizer um palavrão escabroso, vai de encontro à minha teoria de que as lombas/passadeiras de Canas de Senhorim são uma grande obra-de-arte de como se goza o pessoal!... Afinal os funcionários da “Madrasta” sabem fazer a coisa... E muito bem!...

Nas questões dos horários de funcionamento das luminárias públicas é coisa que ainda não entendi... Melhor, não me apetece entender, bastam os factos simples: As 7:00H da manhã não há luz em Canas e meia hora mais tarde a Madrasta brilha explendorosa iluminando, entre outras, a rotunda da vinha... Não vá alguém roubar os cachos...

Eu ainda sou do tempo em que estiveram para construir umas rotundas entre o cruzamento de Vale de Madeiros e o entroncamento de Canas de Senhorim Centro... Bem, se calhar não estiveram para se contruir, eu é que entendi mal... Se não, porque tem a Madrasta, em fase de finalização, uma nova rua de 4 vias e separador central? De onde vem tanto dinheiro? Onde está o alcatrão para a Rua Fonte da Cruz? Ou uma ruela, porque não em terra batida, que ligue a Rua da Estação a rotunda da Boiça?


3 comentários:

Alexandre disse...

Eu ainda sou do tempo em que o Cingab ginasticava argumentos, alguns risiveis, de defesa da "Madrasta". Acabaram esses tempos?

Rui Marques disse...

Sim acabaram!... Mas isso limita-me de alguma forma?

Farpas disse...

2007:

http://canasesenhorins.blogspot.com/2007/04/preocupao-oramental.html