terça-feira, 21 de agosto de 2007

Jagunços, Mamarrachos e Sapos!...


Pois!...
Um jagunço que se prese, ou faz umas “jaguncices” ou não passa de um mamarracho!...
Agora temos um monumento novo... Os 25 anos do “2 de Agosto”... Coisa simples mas bonita!... No entanto, seria melhor trocar umas letritas douradas... Se as meninas da “Mulherio” vissem era o “cabo dos trabalhos”...
Sempre tive dificuldade em adjectivar aqueles que só levantam a grimpa, quando o touro está no chão.
Os outros que agora encolhem os ombros, como que envergonhados por ter estampado na testa as palavras “Canas de Senhorim – O meu Concelho, digo-vos: Deixem lá isso!...
A luta continua!... E há tanto para lutar!...

Depois de inúmeros projectos e contra-projectos, avanços e recuos, lágrimas e sorrisos, o novo empreendimento nas “4 Esquinas” desiludiu!... Aquilo que já era pouco arejado, muito menos vai ficar... Afinal não vai haver largo (ou pelo menos o que muitos esperavam)... Seja o que Deus quiser!... Mais um sapo do tamanho de um arquitecto... Pronto! Venha ele!...

Por falar em sapos!... A urbanização da Raposeira começa por ser uma agradável surpresa!... Por isso, venha de lá mais um sapito, mas desta vez com batatas fritas e uma garrafa de 7UP Ligth... Desce melhor!
Lá está, um jagunço que se prese, ou faz “jaguncices” ou não passa de um mamarracho!...

E o que dizer da Avenida da Igreja?... Acho que seria melhor, quiçá, não dizer nada, contudo, cheira-me que só teremos novidades lá para 2009 ou então em 2013 ou 2017!... É de certeza neste milénio, estejamos optimistas!... Saia mais um churrasco de sapo para a mesa 15!...
Aliás, proponho um novo petisco cá no burgo... Sapo assado com pimentos!... Cozinha típica...

Esta situação peculiar do Orgulho Canense (bem explanado no blogue MCS) soa a Parada do orgulho Gay... É tudo muito bonito, muito folclórico, não resolve nada, mas vão aparecendo!... É bem melhor que os “vermelhuscos” da Santa Eufémia, perdão, Verde Eufémia que andaram a destruir a massaroca do homem... Salvou-se a barba do milho, que sempre dá para fumar e é barato!...
Foi um acto de cidadania, de desobediência civil, um crime... Nada que os arruaceiros não estivessem habituados a longos anos...
Um jagunço que se prese, ou faz umas “jaguncices” ou não passa de um mamarracho!...
E para terminar, nada melhor que uma feijoada de sapo, regada com uma água do poço de Sta. Bárbara e, já agora, um “charro” de barba de milho para a sossega!

Nota: como é óbvio o único jagunço do texto sou eu, mamarrachos são alguns, os sapos são para todos!

3 comentários:

LFM disse...

De regresso após umas merecidas férias e ainda a ler os emails que me enviaram.

Taj Chan Ackh disse...

pois pois...e eu acredito!

Mac Adriano disse...

Nada sabendo do assunto, a não ser o que aqui fica dito, resta-me apenas desejar tudo de bom.